A importância dos prebióticos e probióticos na saúde dos equinos

Informativo Técnico

A importância dos prebióticos e probióticos na saúde dos equinos

Funcionamento Intestinal e Saúde

 

CAVALOS PERMITIDA 2

O intestino dos equinos funciona como uma câmara fermentativa composta por bactérias e fungos, que são essenciais para a digestão e absorção de nutrientes. No entanto, o desequilíbrio da microbiota intestinal está associado a quadros de cólica, laminite e obesidade, além de deixá-los susceptíveis ao crescimento de bactérias patogênicas. Para que o equilíbrio da microbiota intestinal seja mantido ou restabelecido, podem ser administrados probióticos e prebióticos.

O que são Probióticos e Prebióticos?

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, probióticos são microrganismos vivos, como fungos e bactérias, que favorecem a saúde do hospedeiro; enquanto prebióticos são ingredientes fermentáveis ou não, como as betaglucanas que compõe paredes de leveduras, as quais permitem alterações na composição e atividade da microbiota gastrointestinal.  Fórmulas exclusivas para equinos geralmente contam cepas de Bifidobacterium, Lactobacillus, Enterococcus e Saccharomyces. A associação simultânea de prebióticos e probióticos é conhecida como simbiótico.

 

Por que usar Pre e Probióticos?

 

            Os microrganismos benéficos promovem melhorias na imunidade do animal, e potencializam o combate a possíveis patógenos, restabelecendo o equilíbrio da microbiota intestinal dos equinos. As leveduras, apresentam um papel muito importante no cólon, pois aumentam a digestibilidade das fibras. Consequentemente, diminui os riscos da acidose lática, e dessa forma, contribui com a prevenção de cólicas e laminite.

Em quais situações são recomendados os simbióticos (prebióticos + probióticos)?

 

            Os simbióticos podem ser aplicados quando o equino está sujeito a situações de estresse, como viagens ou exercícios intensos, que podem, provocar um desbalanço nos microrganismos que compõe a microflora intestinal; ou quando o animal está passando por quadros clínicos que acometem o trato gastrointestinal.  

 

            Vale ressaltar que além dos pre e probióticos, alguns outros nutrientes podem auxiliar na saúde gastrintestinal do equino, como o colostro que é o leite secretado durante os primeiros dias de lactação após o parto, rico em fatores de crescimento e imunoglobulinas; e a glutamina, um aminoácido condicionalmente essencial que auxilia a reconstituição da mucosa intestinal.

 

            Uma consideração importante na escolha dos simbióticos é a quantidade de microrganismos presentes na dose do suplemento, pois o sucesso dos seus efeitos benéficos, depende do número de microrganismos que conseguem chegar vivos para colonizar o intestino. O número de microrganismos é representado pelas unidades formadoras de colônia (UFC).

Para maiores informações sobre a saúde do seu animal e quando administrar probióticos, consulte o seu médico veterinário.

Referências blog:

 

BERRETA, A.; KOPPER, J. Equine Probiotics-What Are They, Where Are We and Where Do We Need To Go? Journal of Equine Veterinary Science, v. 115, p. 104037, 2022.

 

COVERDALE, J. A. Horse species symposium: can the microbiome of the horse be altered to improve digestion? Journal of Animal Science, p. 2275–2281, 2016.

 

FENGER, C. K. et al. Enhanced Bovine Colostrum Supplementation Shortens the Duration of Respiratory Disease in Thoroughbred Yearlings. Journal of Equine Veterinary Science, v. 42, p. 77–81, 1 jul. 2016.

 

ROTTING, ANNA K. et al. Effects of phenylbutazone, indomethacin,prostaglandin E2, butyrate, and glutamine on restitution of oxidant-injured right dorsalcolon of horses in vitro. American Journal Of Veterinary Research, v. 65, n. 11, p. 1589–1595, 2004.

 

WHO, W. H. O.; FAO, F. AND A. O. THE U. N. Health and Nutritional Properties of Probiotics inFood including Powder Milk with Live LacticAcid Bacteria. Córdoba : 2001.

Compartilhe esta matéria!

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

#botupharma #horselovers #cavalos #probiotico #prebiotico #cavalocomcolica

 

+ Vistos

A importância dos prebióticos e probióticos na saúde dos equinos

A importância dos prebióticos e probióticos na saúde dos equinos

O intestino dos equinos funciona como uma câmara fermentativa composta por bactérias e fungos, que são essenciais para a digestão e absorção de nutrientes

Síndrome da Úlcera Gástrica Equina (EGUS)

Síndrome da Úlcera Gástrica Equina (EGUS)

Os equinos são frequentemente acometidos por desordens gástricas relacionadas a fatores externos, como erros de manejo nutricional e exposição a situações estressantes, bem como a condições específicas, associadas principalmente as particularidades anatômicas do estômago dos cavalos e ao acometimento por enfermidades concomitantes.

Como evitar o rebote ácido nos cavalos

A úlcera gástrica é uma condição muito comum em equinos, podendo afetar animais de qualquer idade.
Este distúrbio é resultado de uma corrosão péptica (ácida) sobre a mucosa gástrica do animal, que ocorre quando há um desequilíbrio entre os fatores agressivos e os fatores protetores que do microambiente estomacal.

Destaque

10 FATOS SOBRE CAVALOS

10 FATOS SOBRE CAVALOS

Cavalos são animais fantásticos, providos de muita força e beleza. Podendo ser companheiros de trabalho, esporte ou lazer. Ao longo desse blog listamos 10 fatos bem curiosos sobre esse animal, para você conhecer um pouco mais sobre eles.

A importância dos prebióticos e probióticos na saúde dos equinos

A importância dos prebióticos e probióticos na saúde dos equinos

O intestino dos equinos funciona como uma câmara fermentativa composta por bactérias e fungos, que são essenciais para a digestão e absorção de nutrientes

Síndrome da Úlcera Gástrica Equina (EGUS)

Síndrome da Úlcera Gástrica Equina (EGUS)

Os equinos são frequentemente acometidos por desordens gástricas relacionadas a fatores externos, como erros de manejo nutricional e exposição a situações estressantes, bem como a condições específicas, associadas principalmente as particularidades anatômicas do estômago dos cavalos e ao acometimento por enfermidades concomitantes.

Conheça +